Idosa que não encontrou vaga em hospital público de Vilhena morre por Covid-19

20 de janeiro de 2021 Fonte:: Folha do Sul

Além da perder a matriarca, que faleceu ontem à noite no Hospital Regional de Vilhena, a família da pioneira Maria Aires Fernandes, de 82 anos, precisará arcar com despesas médicas numa unidade particular, onde ela teve que ficar internada por falta de vaga na rede pública.

De acordo com uma nora da idosa, moradora do bairro Jardim Eldorado, em Vilhena, após toda a família (filhos, noras e netos) ser contaminada pelo novo Coronavírus, Maria começou a ficar debilitada, embora não apresentasse sintomas da doença.

Como a anciã não conseguia se alimentar, foi levada para uma consulta no hospital particular Bom Jesus. Lá, uma tomografia constatou que ela estava com 75% dos pulmões comprometidos, por ação da Covid-19 em seu organismo.

Ex-moradora de Colorado do Oeste, Maria estava residindo há 30 anos em Vilhena. Deixa 4 filhos (um é falecido) e 5 netos. Será sepultada hoje, em cerimônia restrita.

SEM VAGA
A nora entrevistada pelo site disse que os familiares tentaram levar Maria para o Hospital Regional de Vilhena, mas não havia vagas na unidade pública. Somente ontem, três horas antes dela falecer, vagou um leito e foi feita a transferência.

Como precisou ficar na unidade privada de saúde, onde a diária de internação custa R$ 4.800,00, a família pede ajuda (VEJA COMO AJUDAR NA IMAGEM SECUNDÁRIA), já que foi preciso mantê-la no Bom Jesus, arcando também com outras despesas médicas. O valor total pode chegar a R$ 20 mil.

Comentarios