banner governo 18-11 3

Chega ao fim o drama da mulher com problemas psiquiátricos que passou mais de 40 dias internada, após ser espancada por assassino

10 de outubro de 2021 Fonte:: Folha do Sul

Horas após o FOLHA DO SUL ON LINE noticiar o agravamento do quadro clínico dela, a dona-de-casa Adriana Alves Guimarães morreu no Hospital Regional de Vilhena, onde estava internada há mais de 40 dias. Moradora do bairro Parque São Paulo (Setor 19), ela tinha 49 anos e havia sido espancada pelo companheiro. O óbito foi registrado às 18:50h de ontem.
 
Por telefone, uma das filhas confirmou que Adriana era frequentemente agredida pelo companheiro, com quem viveu por três anos. A relação não era apoiada pelas duas filhas, mas o restante da família concordava com a tumultuada convivência do casal.
 
Portadora de transtornos psiquiátricos graves desde os 12 anos, a dona-de-casa estava aposentada, e seu benefício era o alvo de  Cristiano Lemes dos Santos de Brito, 41 anos, o agressor, que com a morte da vítima, deverá responder pelo crime de feminicídio. Ele já cumpriu pena por matar uma pessoa na cidade de Ji-Paraná (CONFIRA AQUI)
 
De acordo com uma vizinha de Adriana, Cristiano já foi visto nas proximidades da casa onde ele vivia com ela e tem dito que se converteu e passou a frequentar uma igreja evangélica. “Se ele está mesmo arrependido, como diz, por que não se entrega à polícia?”, questiona a filha da falecida.
 
Nascida em Matelândia (PR), Adriana chegou com os pais em Vilhena no ano de 1973. Um dos cinco filhos dela também enfrentava problemas mentais, chegou a viver nas ruas e morreu atropelado na BR 174 em 2019 (LEMBRE AQUI). O sepultamento será realizado hoje.
 

Comentarios